Brechós entre mães, economia e solidariedade.

A crise e atual situação do país fez as pessoas repensarem seus valores. As dificuldades nos fazem enxergar o que realmente importa, o que é essencial para nós e nossos filhos. Os brechós já existem há tempos, mas os grupos de brechós no whatts e facebook tem aberto uma oportunidade de vender ou trocar roupas e outras coisas de mãe para mãe. A vantagem é que você consegue vender a um preço e depois comprar algo com o valor recebido, gerando uma economia bastante significativa no bolso da familia.

Se você pensa que roupas de brechó são feias ou com cara de velha está enganada. A maioria das mamães faz o enxoval antes do bebê nascer e compra diversas roupas que muitas vezes não cabem nos pequenos. Muitas peças são  usadas uma ou duas vezes, visto que as crianças crescem muito rápido. Isso sem  falar nos presentes do tamanho errado, que inclusive ainda têm a etiqueta. De qualquer forma, mesmo as roupas usadas só são vendidas se estiverem em boas condições, sempre vale a pena.

Vender para lojas de brechó tem a desvantagem da baixa avaliação das peças e ainda revendem mais caro do que as mães entre si. Nos grupos se encontram peças comuns, de festa ou roupas de marca, que fazem o maior sucesso e não necessitam de um investimento tão alto para deixar os pequenos na maior elegância.

Mas o porquê resolvi falar sobre este tema? Porque fiquei muito feliz em participar destes grupos. Trocamos roupas, conhecemos mães e filhos, nos ajudamos e criamos uma rede de solidariedade. Quem participa destes grupos tem a humildade que todos deveriam ter. Não supervaloriza roupas e brinquedos, não tem vergonha de estar querendo economizar, não está preocupado com manter aparências.

Estes movimentos demonstram que ainda existem pessoas que pensam no coletivo, que sentem que todos são iguais e se todos nos ajudássemos a vida poderia ser bem melhor. Em tempos em que só vemos notícias tristes nos jornais, temos uma rede de pessoas de bem querendo se ajudar mutuamente.

A reutilização de roupas e bens ainda por cima ajuda na conscientização sobre a  sustentabilidade. Com certeza as próximas gerações não poderão descartar os bens e materiais como fizemos até os dias de hoje. As consequências deste péssimo hábito está presente por todo lado na forma de poluição, lixo e escassez de matérias-primas. Além de ensinarmos aos nossos filhos esses valores, estamos fazendo nossa parte para a mudança.

Meu filho já ajuda a separar o que não serve e os brinquedos que não brinca mais. Vendemos e compramos algo que ele goste. Acho uma experiência ótima para ensinar o desapego e a dar valor as coisas que realmente importam. Crescer valorizando as experiências e não os bens materiais. Saber aproveitar o que se tem e passar adiante o que não serve mais.

No intuito de ajudar uns aos outros, destes grupos surgiram outros grupos de serviços, indicações e parcerias. A maioria das pessoas que estão conectadas por essa rede não se conhece pessoalmente, mas vamos nos conhecendo a cada conversa. Vamos deixando um pouco de nós, nos comentários e ajuda que oferecemos.

As mães que não tiveram a oportunidade de participar de um grupo assim, não deixem de procurar. Uma oportunidade de economizar e estar entre pessoas de bem, fazer amizades e ajudar a construir uma sociedade melhor para todos nós.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *