Dicas para fotografar os filhos em casa!

Qual mamãe não tem o celular cheio de fotos dos filhos? A fotografia é uma linda recordação, mas nem sempre sai como esperamos. Na hora de fotografar é comum tirar fotos borradas, com fundo feio ou poluido, com sombras ou elementos indesejáveis, que entregam de cara as fotos caseiras. Aqui em casa acontece o mesmo!

Quem não quer guardar algumas fotos especiais dos filhos conforme vão crescendo?  Para isso, contratar um fotógrafo é uma boa opção. Entretanto, nem sempre cabe no orçamento! Mas não desanime! Podemos fazer fotos legais em casa mesmo,  basta um pouco de atenção e dedicação! Confira aqui as dicas pra arrasar nas fotos e mãos à obra!

Dicas para fotografar em casa!

A primeira dica importante é escolher o local das fotos! A iluminação natural é sempre a melhor opção, portanto observe o horário e o local mais iluminado para fazer uma sessão de fotos. Fotografar em frente a uma janela é uma ótima opção. Depois de escolher o local, vamos montar o cenário!

Caprichando no cenário!

Quando se fotografa crianças ou bebês é bem fácil criar um cenário legal. Se for um quarto utilize a cama ou poltrona, movendo de forma a aproveitar a luz natural.

Também valem fotos no chão mesmo usando algum complemento para trazer aconchego para as fotos. Podem ser tapetes felpudos, tapetes coloridos, cobertores ou mantas. Escolha o que você tiver de mais bonito e combine com o tema para fazer de fundo.

Outra dica é fotografar de cima pra baixo, desta forma o tapete se torna o fundo, funciona muito bem com bebês! Teste as opções e conseguirá bons resultados!

Limpe os excessos do cenário!

Observe as paredes e tudo que vai aparecer na foto e limpe todos objetos que possam distrair ou atrapalhar o foco da foto. Quanto mais limpo o ambiente melhor. Você pode escolher brinquedos ou enfeites específicos para fazer parte das fotos e ainda distrair a criança para tirar as fotos.

Se a parede do fundo não está legal, coloque um espelho, quadro ou um puff, tentando sutilmente esconder a parede. Edredons ou cortinas também ajudam a criar um cenário legal. Podemos inclusive usar um tecido liso, como lençóis brancos, presos na parede.

Cores vibrantes ficam lindas nas fotos!

Sabe aqueles brinquedos ou bichinhos de pelúcia com cores bem vivas e coloridas? Usando com o fundo mais neutro criam um efeito incrível, trazendo vivacidade e alegria para as fotos!

Escolha uma roupa que combine com o ambiente, se será descontraído selecione uma roupa despojada e colorida. Se for fazer fotos tipo princesa, lembre de escolher a roupa de acordo com o cenário, por exemplo, usando cores mais sutis e elementos charmosos.

Fotos no jardim ou parques!

Fotos ao ar livre costumam ficar lindas! Além da luz natural você pode encontrar facilmente um lugar bonito para fotografar. Apure o olhar e encontre o melhor local, um gramado, ao pé de uma árvore, um banco, brinquedos de pracinha, na beira mar, enfim.. opções não faltam, solte a imaginação!

Lembre-se de levar alguns objetos para o cenário, isso ajuda muito a compôr as fotos. Toalhas de picnic, cestas e frutas fazem um cenário muito bacana! As crianças adoram e ficam bem entretidas para as fotos.

Ajustando o resolução e tamanho das imagens!

Se você tem uma boa câmera, mesmo sendo no celular, não esqueça de ajustar e aumentar ao máximo a resolução da imagem. Além de poder imprimir em tamanhos maiores, podemos ajustar o enquadramento, usar zoom ou recortar e ainda manter a nitidez e qualidade das fotos.

Outra dica é aprender a usar as configurações da sua câmera.  A maioria das câmeras trazem opções prontas para tirar boas fotos. Faça testes previamente com um objeto simples no local pretendido e com a iluminação que usará para as fotos e anote os efeitos obtidos.

Peça ajuda de alguém e teste também o efeito com a pessoa em movimento, balançando a mão, por exemplo. Algumas máquinas tem opções de congelar a imagem em movimento. Esta é uma boa opção quando fotografamos crianças, que não param quietas para foto.

Além disto, o desfoque do fundo também cria um efeito bem bonito. Se tiver esta opção, aproveite!

Vamos fotografar?!

E ai? Gostou das dicas? Agora é só começar a planejar as fotos! Chame o papai, vovó ou amiga para ajudar nos preparativos e na hora das fotos! Sozinha fica mais complicado! Tire muitas fotos e de vários ângulos! Teste a luz para ver se está ficando bom e capriche nos cliques! Se a gente já fica babando nas fotos borradas, imagine nestas, vale pendurar por toda casa!

Depois de tirarem as fotos, mandem aqui para o blog! Vou adorar publicar para inspirar outras mamães!

Gostou? Compartilhe!

Leia mais em:

Decoração de festa infantil – Que mãe sou eu? Blog

Hora das refeições de um jeito diferente!

Fraldas: Dicas para economizar!


Os bebês usam em média 3 mil fraldas no primeiro ano de vida! Já fez as contas?! Os gastos somam quantias altas, mas podemos comprar bem e economizar ao mesmo tempo! Confira estas dicas e comprove!

Como economizar?

Chá  de fraldas: é uma otima oportunidade de economizar em fraldas. Muitas gestantes pedem outras coisas ao invés de fraldas. Pense se vale a pena pra você. Muitas vezes ganhamos coisas que acabam não servindo, itens totalmente dispensáveis ou de baixo valor. Pedir fraldas tamanho, M, G ou GG e especificar as marcas é garantia de economia. Calcule o preço de 1 pacote por convidado e procure não gastar mais que isso no preparo da festa, poderá acabar no prejuízo.

Tipos de fraldas: outra maneira de economizar sem perder em qualidade é usar fraldas sem cintura flexível dos 0 aos 4 ou 5 meses. Estas fraldas com cintura elástica sempre são mais caras, mas enquanto o bebê não sentar não terá utilidade alguma. Quando o bebê já senta temos que deixar a fralda mais solta na cintura e daí começam os vazamentos, o que torna a cintura elástica muito confortável e eficiente. Isso geralmente acontece apartir do tamanho M.

Onde e quando comprar: nas ofertas! As grandes redes de supermercado e farmácias geralmente fazem promoção apartir do dia 20 do mês, uma estratégia para aumentarem as vendas antes do mês acabar. Neste período fique atenta até a promoção aparecer.

A internet é um ótimo lugar para comprar. O site da rede Walmart, por exemplo, sempre tem ótimas promoções  nesse período com frete grátis e possibilidade de parcelamento. Com a calculadora na mão faça o cálculo do custo por unidade, nem sempre pacotes com mais unidades estão com melhor preço. Compre o suficiente para no mínimo um mês ou dois, assim evita comprar em outro período do mês, pois irá gastar bem mais.

Não esqueça de conferir o tamanho que o bebê usa e comprar levando em consideração quando estiver quase trocando o tamanho. Se estiver sem fraldas, não vá usando um tamanho maior por ter em casa. Compre o que faltar do tamanho menor, pois as maiores são sempre mais caras e você estará perdendo dinheiro fazendo isso.

O que fazer com as fraldas que sobraram: procurar lojas especializadas nisso ou mães para trocar os pacotes por outro tamanho. Às  vezes podemos trocar sem sair no prejuizo, basta procurar.

Ainda tem mais! Podemos utilizar fraldas de pano em casa, se a idéia agradar. Para passear ou à  noite não compensa. A sensação de estar molhado causa desconforto para a criança e para trocar não é nada prática. No período que estiver em casa, principalmente se souber o horário que funciona o intestino do bebê, usar fraldas de pano para o xixi é uma otima pedida.

E a ultima dica é o desfralde. Deve ocorrer entre  1 e meio e 3 anos. A criança deve apresentar sinais que está pronta, mas postarei outro artigo com os detalhes. Se o bebê tiver em torno de  dois anos e o clima estiver quente, não deixe a oportunidade passar. Pode virar um ano a mais de fraldas, caso more numa região com inverno rigoroso.

Com estas dicas tenho certeza  que poderá economizar bastante nesse item tão necessário.  Aproveitem para gastar em lazer e cuidados com vocês! Afinal, não é porque somos mamães que não merecemos um pouco de atenção e mimos!

Boas compras mamães!

Brechós entre mães, economia e solidariedade.

A crise e atual situação do país fez as pessoas repensarem seus valores. As dificuldades nos fazem enxergar o que realmente importa, o que é essencial para nós e nossos filhos. Os brechós já existem há tempos, mas os grupos de brechós no whatts e facebook tem aberto uma oportunidade de vender ou trocar roupas e outras coisas de mãe para mãe. A vantagem é que você consegue vender a um preço e depois comprar algo com o valor recebido, gerando uma economia bastante significativa no bolso da familia.

Se você pensa que roupas de brechó são feias ou com cara de velha está enganada. A maioria das mamães faz o enxoval antes do bebê nascer e compra diversas roupas que muitas vezes não cabem nos pequenos. Muitas peças são  usadas uma ou duas vezes, visto que as crianças crescem muito rápido. Isso sem  falar nos presentes do tamanho errado, que inclusive ainda têm a etiqueta. De qualquer forma, mesmo as roupas usadas só são vendidas se estiverem em boas condições, sempre vale a pena.

Vender para lojas de brechó tem a desvantagem da baixa avaliação das peças e ainda revendem mais caro do que as mães entre si. Nos grupos se encontram peças comuns, de festa ou roupas de marca, que fazem o maior sucesso e não necessitam de um investimento tão alto para deixar os pequenos na maior elegância.

Mas o porquê resolvi falar sobre este tema? Porque fiquei muito feliz em participar destes grupos. Trocamos roupas, conhecemos mães e filhos, nos ajudamos e criamos uma rede de solidariedade. Quem participa destes grupos tem a humildade que todos deveriam ter. Não supervaloriza roupas e brinquedos, não tem vergonha de estar querendo economizar, não está preocupado com manter aparências.

Estes movimentos demonstram que ainda existem pessoas que pensam no coletivo, que sentem que todos são iguais e se todos nos ajudássemos a vida poderia ser bem melhor. Em tempos em que só vemos notícias tristes nos jornais, temos uma rede de pessoas de bem querendo se ajudar mutuamente.

A reutilização de roupas e bens ainda por cima ajuda na conscientização sobre a  sustentabilidade. Com certeza as próximas gerações não poderão descartar os bens e materiais como fizemos até os dias de hoje. As consequências deste péssimo hábito está presente por todo lado na forma de poluição, lixo e escassez de matérias-primas. Além de ensinarmos aos nossos filhos esses valores, estamos fazendo nossa parte para a mudança.

Meu filho já ajuda a separar o que não serve e os brinquedos que não brinca mais. Vendemos e compramos algo que ele goste. Acho uma experiência ótima para ensinar o desapego e a dar valor as coisas que realmente importam. Crescer valorizando as experiências e não os bens materiais. Saber aproveitar o que se tem e passar adiante o que não serve mais.

No intuito de ajudar uns aos outros, destes grupos surgiram outros grupos de serviços, indicações e parcerias. A maioria das pessoas que estão conectadas por essa rede não se conhece pessoalmente, mas vamos nos conhecendo a cada conversa. Vamos deixando um pouco de nós, nos comentários e ajuda que oferecemos.

As mães que não tiveram a oportunidade de participar de um grupo assim, não deixem de procurar. Uma oportunidade de economizar e estar entre pessoas de bem, fazer amizades e ajudar a construir uma sociedade melhor para todos nós.