Como fica o casamento após a chegada dos filhos?

A chegada de um filho traz muita alegria e felicidade, mas é uma mudança radical na relação marido e mulher. Muitos casais experimentam dificuldades em reencontrar harmonia com a nova dinâmica familiar. O sucesso de um casamento está na capacidade de se adaptar as dificuldades, reencontrar o equilíbrio juntos e fortalecer a relação a cada desafio superado. E você? Está fazendo sua parte para isso?

Logo após o parto nós  passamos aqueles 30 a 40 dias de resguardo. Todos estão preocupados em atender o bebê, aprendendo suas novas funções de mãe e pai. O marido ajuda nas tarefas com o bebê, é super compreensivo com a mamãe e você pode achar que a fase mais complicada já passou.

Pode ser para alguns casais, mas uma grande parte vai ter essa fase de adaptação mais prolongada. Nosso corpo após o parto leva por volta de um ano inteiro para se recuperar da gestação. Nem sempre nós ficamos confortáveis com nosso corpo nesse período. Somando a isso, a diminuição da libido por conta dos hormônios do aleitamento, a preocupação com as rotinas do bebê e o cansaço, não é de se estranhar que não seja tão fácil assim a retomada da vida sexual do casal.

O marido que estava super compreensivo, com o passar do tempo pode acabar irritado com a situação prolongada. Ninguém tem culpa das ações dos hormônios e quem acaba de passar por uma gestação sabe disso. Eles são cruéis conosco e os homens também são afetados por eles.

O papai está muito feliz com o filho e está curtindo muito. Mas certamente ele está aguardando a esposa voltar a ser como era antes. Nós sabemos que isso não vai acontecer. Podemos aos poucos retomar a vida sexual, vamos sair a dois para dançar ou conversar, ver os amigos sem os filhos, mas nunca mais será como antes. Muitas mães largam o emprego, os gastos aumentam e o padrão de vida do casal pode cair. As mudanças podem ser muitas, e a adaptação a nova realidade se tornar mais complexa.

Somos diferentes agora. Somos mãe e temos outras prioridades e preocupações. As atividades em família serão a nova programação na maior parte do tempo. Se tiver mais de um filho, vai ser mais difícil ainda as escapadas à  dois e conversar determinados assuntos em casa.

O resultado disso é que o casal acaba se distanciando. E digo isso principalmente no quesito do diálogo. Aquelas famosas DRs que tanto ajudam o casal a se manter satisfeito numa relação quase não tem mais vez. São substituidas por algumas reclamações ou pequenas discussões sobre assuntos banais. O que deveria estar sendo conversado está ficando de lado. Mágoas podem começar a se formar de um lado e de outro.

Quanto mais o tempo passar mais difícil se torna essa reaproximação. Não deixe isso pra lá. Quando perceber que algo não está bem entre o casal, arranje um tempo para conversarem e entenderem os sentimentos um do outro. Os papais devem ser compreensíveis, mas nós também devemos dar atenção à nossa relação.

O número de casais que se separam após a chegada do primeiro filho é enorme. Eu atribuo a isso a idealização que um e outro têm sobre o parceiro. Ser pai e mãe muda tudo, mas temos que estar abertos a amar o parceiro na nova função.

Cada um assumirá sua personalidade como pai e mãe. Não podemos exigir que tudo seja como nós queremos. Muitas vezes irão discordar sobre como educar ou o que os filhos podem ou não fazer. Mas temos que aprender a admirar nosso parceiro na nova função, afinal, todos estamos aprendendo. Criar os filhos em um ambiente com amor e harmonia faz toda a diferença.

Se estiver passando por uma dessas fases, não deixe para depois. Páre e reflita o que pode estar sendo difícil para o companheiro se adaptar, o que ele mais sente falta. Mantenha o diálogo e tente ouvir o outro lado. Aos poucos cada um vai se fortalecendo como pai e mãe e a relação do casal poderá se firmar muito melhor do que antes dos filhos. É só uma questão de manter o companheirismo. Se você escolheu seu parceiro para ser o pai dos seus filhos, faça sua parte para manter essa relação forte e saudável!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *