Desromantizar a maternidade! Afinal, o que é isso?

desromantizar a maternidade

Muito se fala em desromantizar a maternidade, você também já deve ter ouvido, mas você sabe o que quer dizer? Quer dizer que aquela mãe da novela, da propaganda de margarina, linda e bela com seus filhos educados e prestativos, simplesmente não existe! Isso quer dizer que milhares de mães após o parto, sofrem uma enorme decepção com a rotina de cuidados do bebê, com o cansaço, as responsabilidades, com as limitações e as exigências. Isso, em muitos casos leva a depressão pós-parto, uma doença séria que precisa de cuidados médicos.

Quem disse que seria fácil?

O que a mídia expõe diariamente em doses homeopáticas vai construindo uma imagem falsa do que é a maternidade, uma idéia “romântica”. Sabe aquele príncipe encantado dos contos infantis? Pois é, eu nunca vi nenhum por aí. A mesma coisa está acontecendo com a imagem da maternidade. Inclusive, muitas mães se sentem induzidas a ter filhos, para se sentirem de “bem” com a sociedade, entrando despreparadas nessa jornada. Ser mãe é incrível, mas como tudo na vida, exige esforço, dedicação e superação. É repleta de momentos nada românticos e certamente, não é fácil!

É imprescindível estar aberta à AMAR! Isso pode parecer bobagem, mas um imenso número de pessoas não está aberta para o amor. Muitos estão cercado por barreiras emocionais baseadas em experiências (ruins) passadas. Outras, ainda buscam na maternidade aquele amor que não ganharam, como forma de se compensar. Se você percebe dificuldades de lidar com seus sentimentos, uma terapia pode te ajudar bastante. O amor entre mãe e filho nasce e se constrói ao longo do caminho, mas precisamos estar de coração aberto a essa jornada, sem muros ou medos.

Ser mãe é se dedicar a criar outro ser humano, que precisa de você o tempo todo e para tudo! O detalhe maior é que ele não vai te retribuir daquele modo grato e romântico que você espera. Eu tenho uma visão sobre a maternidade, que talvez muitos discordem, que é a seguinte: “Se você costuma esperar gratidão e reconhecimento sobre seus esforços para se sentir feliz, a maternidade será frustante”. “A beleza da maternidade é descobrir a capacidade de amar sem esperar nada em troca”. O simples fato de você estar fazendo a sua parte e dando seu amor te fará feliz, te motivará a lidar com todos as dificuldades e mesmo assim, se sentir realizada como mulher e mãe.

Maternidade não combina nada com pessoas egoístas!

Eu posso parecer meio rude com esta frase, mas eu só pretendo convidar a uma reflexão. A maternidade influencia diretamente na vida profissional e social das mulheres, inclusive no casamento ou relações amorosas! Tudo vai mudar com a maternidade! Se você se preocupa muito com seus objetivos profissionais, estudos ou status social, talvez não seja o melhor momento para ter filhos. Em uma sociedade onde a maternidade é compulsória, só posso recomendar que você use sempre métodos contraceptivos, de preferência dois! Se mesmo assim, uma gravidez inesperada acontecer, você deve estar ciente das mudanças que vão surgir. É fundamental se preparar psicologicamente para conseguir lidar com o período pós-parto e com a chegada desta criança, buscando se adaptar a nova situação e aceitação do que está por vir.

Ser mãe é um aprendizado! Não se cobre pelas experiências alheias!

Ser mãe é aprender uma nova função e isso requer prática e paciência. A paciência não é só com o filho, mas consigo mesma. O pós-parto carrega uma enorme oscilação hormonal, além da chegada do bebê.  As cobranças exageradas impostas pela sociedade só atrapalham essa adaptação e devemos saber bloquear isso dos nossos pensamentos. A  maioria das pessoas julga e critica as outras na esperança de se sentirem melhores ou superiores. Na verdade, quem critica está na mesma furada que você, que se abala com isso. Acabamos acreditando nos modelos que nos venderam como padrão e lutando para nos enquadrar, mesmo estando tão distante da nossa realidade (assim está para todo mundo).

O ser humano não é perfeito!

Não existe mãe perfeita, nem filho perfeito, nem marido perfeito, nem nada perfeito! Nós devemos cuidar dos nossos filhos segundo nossas crenças e orientações dos profissionais da saúde. Vamos levar o tempo que for preciso para aprender as coisas! Se um bebê demora a aprender a andar, falar, tudo bem. Mas, se uma mãe demora a amamentar, demora a se adaptar, deveria ser um problema? Ambos estão aprendendo e o importante é se esforçar e manter a calma. As críticas e julgamentos não podem invadir nosso sossego!

Os filhos vão ser cada um de um jeito, único e especial. Alguns chorões, teimosos, alegres, risonhos, tranquilos, agitados, amorosos, agressivos, ou melhor, uma combinação de vários destes aspectos em constante variação. Eles estão começando a criar sua personalidade e descobrindo as emoções e tudo mais. Não exija do seu filho que se comporte como um adulto. Eles demoram um mês para aprender a sorrir, um ano para aprender a andar, mais de 2 anos para aprender a falar.  Quanto tempo será que demoram para aprender a escutar? Para lidar com a frustração? A discernir o certo e o errado? Eu não me atrevo a responder, pois conheço muitas pessoas adultas que ainda não sabem lidar com essas questões. Eu, como mãe, irei repetir e ensinar quantas vezes for preciso, por toda infância e adolescência o que precisa ser ensinado. Quanto tempo vai levar? Isso vai depender de cada criança, mas a minha função é persistir e repeitar o tempo que eles precisam para aprender.

As mães precisam de apoio e atenção dos familiares e amigos!

Outro ponto muito importante na maternidade é ter apoio da família! Isso é fundamental, já que muitas vezes a maternidade leva embora muitos amigos. Uma mãe solo e sem apoio familiar realmente enfrenta uma situação dificílima. Estar cercada de amor dos nossos familiares traz uma sensação de segurança que faz toda diferença. Ter onde deixar os filhos para dar uma volta tranquila e se divertir um pouco é essencial para tirar as mães da solidão pós-parto. Quando você pode fazer isso? Quando for preciso espairecer! Isso depende de cada mãe e não existe regra! Se você tem vontade de ir dar um passeio sozinha, não tem nada de errado nisso, vá!

Estar disponível para as outras mães também nos faz um bem enorme, por isso os grupos de facebook crescem tanto! Mas bem que você poderia encontrar outras mães perto de você, não?  Mas daí, a vizinha vai saber que é uma mãe melhor que eu! Se você pensou isso, provavelmente está sofrendo com as idealizações que te venderam e tem muito a desconstruir na sua cabecinha. Mas te garanto, se libertar das fantasias e frustrações, te permitirá encontrar a verdadeira alegria e satisfação que existe na maternidade!

Gostou? Compartilhe!

Leia mais em:

Como fica o casamento após a chegada dos filhos?

Empatia, quando você for mãe vai me entender..

Pais ativos! O papai participa nos cuidados com o filho?

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *