O que esperamos de um pai?

Não poderia deixar essa data tão especial passar sem pensar sobre isso. Dia dos pais! Afinal o que consideramos um bom pai?

Até pouco tempo esperava-se de um pai que trabalhasse, sustentasse seu filho e estivesse presente na vida dele. Acho que muitas pessoas tiveram pais que  se restringiram a cumprir esse papel de forma sucinta. As carências geradas por esse modelo firmaram a necessidade de mudança.

A atual geração de pais e mães já tem a clara percepção de ir além do básico. Os pais devem dividir todas as responsabilidades, revezar os cuidados com os filhos, dar amor, carinho, atenção e ainda educar é claro!

Toda essa expectativa imposta aos pais de estarem não somente presentes mas ativos na vida dos filhos, trouxe o sentimento de culpa e a necessidade de compensar as falhas. Mães e pais que trabalham e ficam muito tempo longe dos filhos acabam se culpando e falham muitas vezes em educar os filhos por medo de decepcioná-los no pouco tempo de convívio,  ou pôr em risco o afeto da criança. Geralmente, os pais têm menos regalias no trabalho para ausências em função dos filhos e isso ainda piora mais as coisas. Não é simplesmente querer.

Se não bastasse, a maior parte das mães não confia nos papais para cuidarem dos filhos. Claro que tem muitos que se saem muito bem, mas a desconfiança e cobrança é sempre enorme. Eu mesma no primeiro filho, quando bem pequeno, ficava receosa em deixá-los sozinhos e sair. Eles não tem prática, já que passam pouco tempo em casa e cuidar de crianças requer um treinamento intenso, não é? Desculpas não vão faltar, mas a verdade é que no início queremos nossos bebês só pra nós, e ninguém será bom o bastante.

O que eu espero do meu marido como pai é que ele ame muito seus filhos e não tenha medo de errar, mesmo que eu vá ficar furiosa. Que ele dê banho, troque fralda, coloque para dormir, brinque, mas não se culpe quando precisar tomar as rédeas e dar uma boa bronca ou levar para o castigo.

As crianças sabem que mesmo quando você contraria elas, não deixa de ser um gesto de amor e, de alguma forma isso fortalece a relação de confiança também. Após sair do castigo, meu filho sempre vem dizendo: – te amo mamãe. Eles também não querem nos decepcionar e isso é um aprendizado que valerá para a vida toda.

As cobranças que pairam sobre nós são muitas: todos têm que trabalhar, cuidar dos filhos, educar, passear, brincar, e tudo isso seguindo um manual de boas práticas. Quem sabe tentamos diminuir nossas cobranças? Quem sabe os papais precisam de um pouco mais da nossa confiança e de tranquilidade para darem seu melhor? Juro que vou tentar.

Neste dia dos pais quero agradecer por tudo que meu marido, o pai que eu escolhi para meus filhos, faz por todos nós. Ele não é o pai perfeito, muito menos eu a mãe perfeita. Mas ele dá o melhor dele nos momentos que está conosco, ele sente culpa pelo tempo ausente, e não deveria. Graças ao apoio dele, depois do segundo filho, parei de trabalhar e ele que sustenta a casa sozinho. Ter essa oportunidade de  participar ativamente nesse período em que são tão pequenos não tem preço. Sei que ele também gostaria, mas ambos seria impraticável e afinal, nós mulheres que nascemos com peitos, não?

É natural as mães gerarem e cuidarem dos filhos. Os homens dividirem e cuidarem juntos é maravilhoso, quando estão em casa é fundamental esse “compartilhar”, mas também temos que respeitar as particularidades e diferenças entre homens e mulheres.Vamos deixar os papais curtirem seus filhos, sem neuras, fortalecendo este vínculo a cada dia e trazendo mais harmonia para toda família.  Desejo a todos um ótimo dia dos pais, com muito amor e alegria!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *