Que mãe sou eu?

Me chamo Simone e tenho 31 anos. Me encontrei quando me tornei mãe!  Apaixonada por meus dois filhos, agora com 1 e 3 anos, descobri na maternidade a minha satisfação plena. Formada em Turismo e empresária atuante na indústria de alimentos, me pareceu injusto passar tanto tempo longe deles. Agora dedicada totalmente ao mundo materno, quero compartilhar conhecimento, experiências e reflexões sobre os dilemas vividos nessa jornada. Espero poder ajudar outras mamães a viverem a maternidade consciente e aproveitando o melhor da vida com seus filhos!

Vem comigo nessa linda jornada!

Quer saber como tudo começou?

http://quemaesoueublog.com.br/gravidez-o-que-esperar/

http://quemaesoueublog.com.br/que-mae-sou-eu/

Nasce uma mãe

A melhor mãe que posso ser…

Tem muito mais no blog! Espero que gostem!

Beijos!

 

 

(mais…)

Desromantizar a maternidade! Afinal, o que é isso?

desromantizar a maternidade

Muito se fala em desromantizar a maternidade, você também já deve ter ouvido, mas você sabe o que quer dizer? Quer dizer que aquela mãe da novela, da propaganda de margarina, linda e bela com seus filhos educados e prestativos, simplesmente não existe! Isso quer dizer que milhares de mães após o parto, sofrem uma enorme decepção com a rotina de cuidados do bebê, com o cansaço, as responsabilidades, com as limitações e as exigências. Isso, em muitos casos leva a depressão pós-parto, uma doença séria que precisa de cuidados médicos.

Quem disse que seria fácil?

O que a mídia expõe diariamente em doses homeopáticas vai construindo uma imagem falsa do que é a maternidade, uma idéia “romântica”. Sabe aquele príncipe encantado dos contos infantis? Pois é, eu nunca vi nenhum por aí. A mesma coisa está acontecendo com a imagem da maternidade. Inclusive, muitas mães se sentem induzidas a ter filhos, para se sentirem de “bem” com a sociedade, entrando despreparadas nessa jornada. Ser mãe é incrível, mas como tudo na vida, exige esforço, dedicação e superação. É repleta de momentos nada românticos e certamente, não é fácil!

É imprescindível estar aberta à AMAR! Isso pode parecer bobagem, mas um imenso número de pessoas não está aberta para o amor. Muitos estão cercado por barreiras emocionais baseadas em experiências (ruins) passadas. Outras, ainda buscam na maternidade aquele amor que não ganharam, como forma de se compensar. Se você percebe dificuldades de lidar com seus sentimentos, uma terapia pode te ajudar bastante. O amor entre mãe e filho nasce e se constrói ao longo do caminho, mas precisamos estar de coração aberto a essa jornada, sem muros ou medos.

Ser mãe é se dedicar a criar outro ser humano, que precisa de você o tempo todo e para tudo! O detalhe maior é que ele não vai te retribuir daquele modo grato e romântico que você espera. Eu tenho uma visão sobre a maternidade, que talvez muitos discordem, que é a seguinte: “Se você costuma esperar gratidão e reconhecimento sobre seus esforços para se sentir feliz, a maternidade será frustante”. “A beleza da maternidade é descobrir a capacidade de amar sem esperar nada em troca”. O simples fato de você estar fazendo a sua parte e dando seu amor te fará feliz, te motivará a lidar com todos as dificuldades e mesmo assim, se sentir realizada como mulher e mãe.

Maternidade não combina nada com pessoas egoístas!

Eu posso parecer meio rude com esta frase, mas eu só pretendo convidar a uma reflexão. A maternidade influencia diretamente na vida profissional e social das mulheres, inclusive no casamento ou relações amorosas! Tudo vai mudar com a maternidade! Se você se preocupa muito com seus objetivos profissionais, estudos ou status social, talvez não seja o melhor momento para ter filhos. Em uma sociedade onde a maternidade é compulsória, só posso recomendar que você use sempre métodos contraceptivos, de preferência dois! Se mesmo assim, uma gravidez inesperada acontecer, você deve estar ciente das mudanças que vão surgir. É fundamental se preparar psicologicamente para conseguir lidar com o período pós-parto e com a chegada desta criança, buscando se adaptar a nova situação e aceitação do que está por vir.

Ser mãe é um aprendizado! Não se cobre pelas experiências alheias!

Ser mãe é aprender uma nova função e isso requer prática e paciência. A paciência não é só com o filho, mas consigo mesma. O pós-parto carrega uma enorme oscilação hormonal, além da chegada do bebê.  As cobranças exageradas impostas pela sociedade só atrapalham essa adaptação e devemos saber bloquear isso dos nossos pensamentos. A  maioria das pessoas julga e critica as outras na esperança de se sentirem melhores ou superiores. Na verdade, quem critica está na mesma furada que você, que se abala com isso. Acabamos acreditando nos modelos que nos venderam como padrão e lutando para nos enquadrar, mesmo estando tão distante da nossa realidade (assim está para todo mundo).

O ser humano não é perfeito!

Não existe mãe perfeita, nem filho perfeito, nem marido perfeito, nem nada perfeito! Nós devemos cuidar dos nossos filhos segundo nossas crenças e orientações dos profissionais da saúde. Vamos levar o tempo que for preciso para aprender as coisas! Se um bebê demora a aprender a andar, falar, tudo bem. Mas, se uma mãe demora a amamentar, demora a se adaptar, deveria ser um problema? Ambos estão aprendendo e o importante é se esforçar e manter a calma. As críticas e julgamentos não podem invadir nosso sossego!

Os filhos vão ser cada um de um jeito, único e especial. Alguns chorões, teimosos, alegres, risonhos, tranquilos, agitados, amorosos, agressivos, ou melhor, uma combinação de vários destes aspectos em constante variação. Eles estão começando a criar sua personalidade e descobrindo as emoções e tudo mais. Não exija do seu filho que se comporte como um adulto. Eles demoram um mês para aprender a sorrir, um ano para aprender a andar, mais de 2 anos para aprender a falar.  Quanto tempo será que demoram para aprender a escutar? Para lidar com a frustração? A discernir o certo e o errado? Eu não me atrevo a responder, pois conheço muitas pessoas adultas que ainda não sabem lidar com essas questões. Eu, como mãe, irei repetir e ensinar quantas vezes for preciso, por toda infância e adolescência o que precisa ser ensinado. Quanto tempo vai levar? Isso vai depender de cada criança, mas a minha função é persistir e repeitar o tempo que eles precisam para aprender.

As mães precisam de apoio e atenção dos familiares e amigos!

Outro ponto muito importante na maternidade é ter apoio da família! Isso é fundamental, já que muitas vezes a maternidade leva embora muitos amigos. Uma mãe solo e sem apoio familiar realmente enfrenta uma situação dificílima. Estar cercada de amor dos nossos familiares traz uma sensação de segurança que faz toda diferença. Ter onde deixar os filhos para dar uma volta tranquila e se divertir um pouco é essencial para tirar as mães da solidão pós-parto. Quando você pode fazer isso? Quando for preciso espairecer! Isso depende de cada mãe e não existe regra! Se você tem vontade de ir dar um passeio sozinha, não tem nada de errado nisso, vá!

Estar disponível para as outras mães também nos faz um bem enorme, por isso os grupos de facebook crescem tanto! Mas bem que você poderia encontrar outras mães perto de você, não?  Mas daí, a vizinha vai saber que é uma mãe melhor que eu! Se você pensou isso, provavelmente está sofrendo com as idealizações que te venderam e tem muito a desconstruir na sua cabecinha. Mas te garanto, se libertar das fantasias e frustrações, te permitirá encontrar a verdadeira alegria e satisfação que existe na maternidade!

Gostou? Compartilhe!

Leia mais em:

Como fica o casamento após a chegada dos filhos?

Empatia, quando você for mãe vai me entender..

Pais ativos! O papai participa nos cuidados com o filho?

 

 

 

Empreender na maternidade: Dicas e sugestões para ter sua própria renda!

Cupcake decorado ovelhinha

Este artigo é para quem abriu mão do emprego depois da maternidade e está querendo novamente ter sua própria renda! Não se trata de nenhuma fórmula mágica, mas empreender é uma ótima opção! Aqui tem sugestões bacanas e dicas seguras para você começar uma nova empreitada na sua vida profissional. Vamos lá?

Empreender traz autonomia financeira e flexibilidade!

Depois que tive meu segundo filho, parei de trabalhar para ter mais tempo com os dois pequenos. Eu não me arrependo, mas ter meu próprio dinheiro e fazer algo além de cuidar dos filhos, me fez muito bem. Para isso, é claro que precisei de algumas horas livres para poder trabalhar. Então, antes de decidir qualquer coisa, veja se tem horário e apoio para ter condições de fazer o que vai se propôr.

O que podemos fazer?

Para começar eu fiz um curso pela internet. Sabe aqueles bolos lindos decorados com pasta americana? Sim, esta foi minha escolha. Com o curso consegui aprender direitinho tudo o que eu precisava e botei a mão na massa! Também fiz o curso de brigadeiros gourmet e isso ajudou a agregar valor nas minhas vendas. A seguir, vou colocar uma série de links de cursos que você pode fazer (eu garanto que este site é seguro e os cursos são ótimos, pode confiar!).

Empreender no ramo de alimentação!

Quem já tem familiaridade com a cozinha pode facilmente optar por empreender neste ramo. Vou sugerir alguns cursos, mas se você já tem uma receita incrível  e um produto que desperte o interesse dos amigos, aproveite! Minha dica é não acreditar em receitas soltas da internet. Eu gastei um bom tempo e dinheiro tentando fazer bolos decorados com receitas avulsas e só me dei mal. Os profissionais não ficam divulgando suas receitas e seus truques e realmente faz muita diferença fazer um curso.

Curso de bolo no pote! Sim, esse produto tem muita saída e é uma ótima opção para quem não tem muito dinheiro para investir em material de trabalho. Além disso, é mais fácil de vender pois tem um preço acessível e seus próprio amigos, vizinhos e familiares poderão se tornar seus clientes. Este é o link do curso do Hotmart:  Curso de Bolo no Pote

Curso de Confeitaria Vegana! Se você está interessado em investir em um mercado novo e em expansão, este é o curso ideal para você! Neste curso você terá acesso a receitas específicas veganas. O público alvo será restrito, mas a concorrência também é bem menor. Se você é vegano ou conhece pessoas que sejam, ficará mais fácil começar suas vendas. O segredo neste caso, é saber onde divulgar seu trabalho para gerar venda. Este é o link do curso Hormart: Curso de Confeitaria Vegana

 

Doces para festas de aniversário!

No ramo de festas infantis temos uma variedade de produtos para fazer. O mais indicado é que você domine mais de um produto, para poder fazer toda a mesa de doces. Portanto, vou colocar os links mais importantes aqui, você pode escolher alguns e montar kits completos para festa, o que vai lhe trazer vendas maiores.

Curso de CakePops Decorados: Nas mesas decoradas nunca faltam cakepops, são lindos, divertidos e as crianças adoram! Acessem pelo link: Curso de Cakepops recheados e decorados com pasta americana!

Curso de Cupcakes para Iniciantes: Este curso é ótimo para quem quer fazer doces para festas. Os cupcakes viraram uma febre! Lindos e deliciosos, vale a pena investir! Eu mesma fiz o curso de bolo e de cupcake e recomento muito! Vou postar uma fotinho dos meus cupcakes aqui para vocês verem, aliás, as ovelhinhas da imagem de chamada do texto também são minhas! O curso você acesso por aqui: Curso de Cupcakes para Iniciantes

cupcake decorado
Cupcake decorado com pasta americana!

Curso de Brigadeiro Gourmet: Se você deseja fornecer doces para festas infantis não pode deixar os brigadeiros de fora! É importante oferecer uma variedade de doces e os brigadeiros são indispensáveis! Neste curso você aprende diversos sabores de brigadeiros e tem a oportunidade de transformar em lindos presentes, usando caixinhas decoradas e a criatividade!   Acessem o curso pelo link e saiba mais: Curso de Brigadeiro Gourmet

Já escolheu seu curso?

Se você está interessada em empreender, analise as opções que te passei e faça um planejamento. Os cursos são muito acessíveis e não precisam de muito investimento em material, como é o caso dos bolos decorados com pasta americana que vou falar em outro post. Sugiro que faça alguns testes para a família aprovar e depois comece a divulgar! Crie páginas no facebook, convide amigos, faça panfletos e espalhe na vizinhança, escola e lojas próximas. A divulgação é a melhor forma de conseguir vendas!

Para quem quer empreender em casa, mas não gosta da cozinha, confere este artigo aqui: Outras dicas para empreender e ter sua renda! Nele você encontra idéias super legais de artesanato, decoração de festas, lembrancinhas e outras mais!

Gostou? Depois vem aqui deixar seu depoimento para inspirar outras mamães! Boa sorte pra todas nós!

Leia mais em:

Decoração de Festa Infantil

Dilema: voltar ao trabalho ou ficar em casa?

Resfriados e nariz entupido? Saiba amenizar estes sintomas

 

 

 

 

Hora das refeições – de um jeito “diferente”!

Sabe aquela confusão na hora das refeições com os filhos pequenos? Era comum aqui em casa! Mas, em meio a uma mudança, uma ótima idéia surgiu (nada inovadora,  já é parte da metodologia montessoriana). O resultado foi tão legal, que fui pesquisar mais e vim contar para vocês!

A hora das refeições!

As refeições em casa com meus filhos de 4 e 2 anos eram um tanto desafiadoras. A bagunça na hora de comer misturava a tradicional sujeira nas cadeiras e no chão, com a dispersão das crianças querendo chamar nossa atenção ou pedindo que desse comida na boca.

Em meio a mudança de residência, uma mesinha com cadeiras (comum de criança) que ficava no quarto deles, veio parar na sala de jantar. Meus dois filhos tiveram a idéia de comer ali e não conosco na mesa. Eu gostei da idéia e ali jantaram.

Uma mudança surpreendente!

O comportamento deles durante a refeição nos surpreendeu muito! A mais nova de 2 anos comeu tudo sentadinha e super concentrada. O mais velho, comeu metade do prato antes de sair da cadeira para dar uma volta (como de costume). A questão principal é que não fizeram nada para chamar atenção e se distrairam muito menos durante a refeição.

Foi ótimo poder almoçar tranquilamente de novo. A sujeira foi menor que a de costume e bem mais fácil de limpar, já que posso tirar a mesa do lugar. Na hora pensei que devia ter algo sobre isso na metodologia montessoriana, tinha tudo a ver!

Sabe o que o metodologia montessoriana fala sobre as refeições?

Pesquisando mais sobre o método Montessoriano descobri que, e apartir dos 2 anos de idade, é sugerido a criança ter uma mesa ideal para o tamanho dela. A mesa de preferência deve ser de madeira, firme e a cor clara. Deve ser colocado os objetos seguros para a idade, como pratos e colheres. Ainda é indicado que fique disponível água ou sucos e alguma fruta nos intervalos das refeições.

O intuito é que a criança tenha liberdade de desenvolver a sua autonomia e fazer suas descobertas, livre da presença tão “intensa” dos pais durante as refeições. Inclusive, isto demonstra que a casa também é dela e ela tem seus objetos e espaços adequados a suas capacidades e necessidades.

Agora, aqui em casa estou seguindo estas indicações e as crianças têm a mesa delas. Depois disso, lembrei dos almoços de domingo na casa da minha avó. Lá, as crianças sempre comiam numa mesa pequena. Lembrei que gostava e me sentia independente.

Acho muito importante fazemos as refeições juntos e podermos conversar, mas isto ficará para daqui uns anos. Agora, cada um tem seu local, respeitando a individualidade e as etapas do seu crescimento. O resultado está sendo ótimo! Refeições muito mais tranquilas e interessantes.

Gostaram? Leia mais em:

Quarto Montessoriano! Vc sabe o que é?

Resfriados? Saiba amenizar estes sintomas