Sapinho! Saiba identificar e os cuidados necessários.

desromantizar a maternidade

O sapinho é uma infecção bastante comum em bebês e crianças pequenas. A maioria de nós já ouviu falar, mas você sabe identificar? Leia mais aqui sobre essa infecção simples, mas que requer muitos cuidados.

O que é sapinho?

O sapinho é uma infecção na boca causada pelo fungo Candida Albicans. Sim, aquele mesmo fungo que causa a conhecida candidiase vaginal! Este fungo normalmente está presente no nosso sistema digestivo,  mas alguns fatores podem desencadear o aumento descontrolado do fungo na boca, causando uma infecção.

Para reconhecer o sapinho é necessário olhar com a devida iluminação a boca do bebê. Ele se apresenta com diversas placas esbranquiçadas na lingua, labios e bochechas e podem se estender até o esôfago. A aparência se assemelha a leite talhado, podendo ser confundido com restos de leite. Se você notar, limpe a boca do bebê e verifique se saiu.

A causa do sapinho é o desequilíbrio da flora bucal. O uso de antibióticos, tanto pela mãe no periodo de aleitamento, quanto pelo bebê, pode diminuir a imunidade e causar a infecção. Além disso, a acidez dos alimentos ou as “sujeiras” que o bebê coloca na boca pode também desencadear o sapinho.

Quais os sintomas?

O bebê pode ficar irritado, impaciente, não querer comer ou diminuir a quantidade normal de comida. Na presença destes sintomas vale a pena dar uma olhada na boca e verificar se está tudo normal. É bem simples de ver se tiver alguma formação do sapinho. Além das placas brancas, depois ele deixa a pele machucada, bem fininha com a cor avermelhada e, às vezes, pode sangrar.

É uma situação bem dolorosa. Minha filha reclamava bastante de dor. Quanto antes se iniciar o tratamento melhor, pois as lesões causam bastante desconforto para a alimentação.

Como tratar o sapinho?

Depois de perceber as placas esbranquiçadas nos labios da minha filha, levei à pediatra. Para o tratamento do sapinho ela indicou limpar a boca com água com bicarbonato e o uso de uma pomada antifūngica. O tratamento é longo, dura 10 dias sendo 4 aplicações diárias. Algo bem chatinho de fazer em criança pequena.

Se você identificar o sapinho e não conseguir atendimento logo, pode usar uma mistura de água fervida com um pouquinho de bicarbonato para limpar a boca do bebê ou criança após a alimentação. Use uma gase enrolada no dedo e gentilmente molhe com a mistura na boca sobre as lesões, cuidando para não machucar. Isso vai ajudar a diminuir a infecção até se iniciar o tratamento correto.

Além disso, a pediatra aconselhou utilizar a mesma mistura, de uma colher de café de bicarbonato em um copo de água, para esterilizar os bicos e mamadeiras, toda vez que fosse utilizar. Também não devemos utilizar garfos ou copos em comum com a criança, para não recontaminar.

Quando minha filha teve sapinho estávamos saindo de férias para praia e não consegui fazer todas as esterilizações como deveria. O resultado foi que o sapinho voltou depois de 2 dias do final do tratamento.

Começamos tudo de novo com outra pomada, com todo cuidado para esterilizar corretamente todos os utensílios. Desta vez funcionou bem e nos livramos do terrivel sapinho.

Bebês que mamam no peito

Minha filha teve sapinho com 1 ano e 10 meses, mas ele é mais frequente em bebês até 6 meses. Nos casos em bebês que estão em aleitamento exclusivo é importante a mamãe manter o bico do seio seco e ventilado para evitar que a Candida se prolifere no seio. Pode ser indicado uma pomada para aplicar no peito também.

Por causa desses riscos que muitas mães optam por usar as conchas ao invés dos protetores de seio. É mais benéfico que o peito não fique em contato com a roupa ou protetor, ficando seco entre as mamadas.

O que podemos fazer para evitar?

Manter os seios arejados durante os intervalos da amamentação, esterilizar bicos, mamadeiras e mordedores a cada uso. Manter uma boa alimentação nas crianças e a frequente limpeza da boca. Esses hábitos podem ajudar a diminuir a incidência do sapinho, mas mesmo assim ele pode ocorrer. Como eu não conhecia o sapinho, demorei 3 dias para perceber do que se tratava e causei um desconforto desnecessário na minha filha.

Se reconhecer os sintomas, procure auxílio para iniciar o tratamento logo, geralmente ele se resolve sem grandes complicações em poucos dias.

Gostou? Leia mais em:

Mastite: saiba o que é e como prevenir!

Amamentar: você está preparada?

Meu filho está doente!

 

 

4 thoughts on “Sapinho! Saiba identificar e os cuidados necessários.

  1. Excelente dicas sobre a candidíase, estava procurando maiores informações e foi aqui no seu blog que encontrei, muito obrigada pelas dicas, vou começar a colocar em prática para começar o meu tratamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *